Holanda disposta a aumentar cooperação com o Brasil19/Mar, 16:51 Por Kliana John Enviada especial Haia, Holanda, 19 (AE) - Embora o Brasil não seja um dos parceiros usuais da Holanda em projetos binacionais relativos a recursos hídricos, "estamos dispostos a aumentar esta cooperação através de canais multilaterais, sobretudo na área técnica de nossa especialidade, que é a construção de canais", declarou o príncipe Willem Alexander de Orange, em entrevista à Agência Estado. A Holanda tem uma universidade e diversas instituições de pesquisa e tecnologia concentradas na cidade de Delft, vizinha a Haia, incluindo experts em salinização, um dos problemas que tende a se agravar com os projetos de irrigação do Nordeste e a polêmica transposição do rio São Francisco. O príncipe de Orange demonstrou conhecer bem as dificuldades do Brasil com a poluição dos rios e falta de saneamento. Esteve em Brasília, Recife, São Paulo, Rio de Janeiro, Foz do Iguaçu e nas três colônias holandesas brasileiras, em 1998, e não foi unicamente a passeio. Visitou o projeto favela-bairro, no Rio, que garante infra-estrutura básica e traz para a legalidade os moradores de favelas. E considera a despoluição do Paraíba do Sul, em São Paulo, um caso bem sucedido de luta pela qualidade da água. "Ainda não sei quais serão os resultados concretos do fórum, porque as dicussões estão em curso", disse. "Mas o número de participantes e o interesse da mídia pelo evento devem aumentar a consciência mundial acerca da crise da água. E esta consciência, ao lado da educação ambiental, é tudo".