São Paulo, 23 (AE) - A greve dos motoristas e cobradores da Viação Parelheiros entrou hoje no segundo dia. Os trabalhadores exigem melhoria nas condições de segurança dos veículos e registro em carteira de alguns funcionários que estão em situação irregular. Sete carros da empresa que tentaram furar a greve foram depredados - cinco ontem e dois esta manhã - no Largo de Parelheiros e nas proximidades da garagem. O sindicato pediu à SPTrans para que interrompesse o esquema de emergência como forma de pressionar a Viação Parelheiros a tomar providências, mas a solicitação não foi atendida.
A empresa possui 173 carros, 635 funcionários e opera 13 linhas entre bairros da zona sul e a região central da capital. Por dia, a viação transporta cerca de 44 mil passageiros. A SPTrans, que administra o transporte coletivo na cidade, acionou desde ontem o esquema de emergência, deslocando 90 ônibus de outras companhias para atender os usuários da Viação Paralheiros.