Washington, 10 (AE-ANSA) - Em campanha para obter votos dos cubano-americanos na Flórida, o vice-presidente dos Estados Unidos disse hoje (10) que o caso do menino Elián González deve ser decidido pela Justiça americana e não pelo Serviço de Imigração e Naturalização (INS). O INS reconheceu os direitos do pai de Elián sobre o filho e determinou seu repatriamento até dia 14, provocando protestos dos exilados."O tribunal pode dizer o que é melhor para o menino", disse Gore.