Garoto e engenheiro são liberados após resgate Agência Estado De Campinas O garoto Gonçalo Matarazzo, de doze anos, filho do empresário Luis André Matarazzo, que havia sido sequestrado no domingo, foi libertado na madrugada de ontem, após a família pagar resgate de R$ 100 mil. O engenheiro eletrônico Saul Celso Augusto, sequestrado pela mesma quadrilha na segunda, também foi libertado mediante pagamento de R$ 100 mil. Até a tarde, a polícia não tinha pistas dos criminosos. O delegado seccional da Polícia Civil em Campinas, Djahy Tucci Júnior, disse que as duas vítimas ‘‘estão íntegras e passam bem’’. Por exigência dos sequestradores, a polícia acompanhou o caso de longe. O pagamento para libertação das vítimas foi efetuado por volta das 23 horas de anteontem. O dinheiro foi entregue por um emissário da família Matarazzo, num pesqueiro a sete quilômetros da casa do empresário. O local, que fica na divisa entre os municípios de Indaiatuba e Monte Mor, serviu como um dos locais de cativeiro. A polícia suspeita que nos cinco dias de sequestro os criminosos mudaram várias vezes de lugar. As vítimas foram deixadas por volta da 1h30 numa estrada próxima a um matagal. Matarazzo e o filho foram sequestrados por volta das 17 horas de domingo, quando se dirigiam a um clube, em Indaiatuba. O carro em que os dois estavam, um Passat importado, foi interceptado por três homens armados. O empresário, que é primo do senador Eduardo Suplicy (PT-SP), foi libertado na segunda-feira, sob a condição de conseguir o dinheiro para resgatar o filho. Antes de ser solto, porém, Matarazzo levou um tiro na coxa e assistiu à chegada de mais um refém no local do cativeiro. O engenheiro eletrônico Saul Celso Augusto, de 36 anos, morador de Campinas, foi capturado quando transitava pela SP-101, que liga Campinas a Capivari.