Lima, 01 (AE-AP) - Depois de 17 anos, o governo do presidente Alberto Fujimori deixou sem efeito, a partir de hoje (01), o estado de emergência implantado em diferentes regiões do Peru para facilitar operações militares antisubversivas.
A abolição da medida foi anunciada hoje pelo presidente a 40 dias das eleições gerais de 9 de abril, nas quais buscará um terceiro mandato consecutivo de cinco anos.
Fujimori disse a jornalistas que, desde hoje, não haverá zonas de emergência no país e que "não há necessidade de publicar decreto algum levantando esta medida de exceção".
De acordo com Fujimori, sem as zonas de emergência, as próximas eleições poderão ser realizadas com maior transparência
sem interferências do controle político-militar.
Para o analista político Fernando Rospigliosi, o governo levantou a medida acatando recomendações do Centro Carter e do Instituto Democrático Nacional, ambos dos EUA, e da Federação Internacional de Direitos Humanos, da França.
Roger Rumrill, especialista em problemas sociais, econômicos e políticos, disse que agora "espera-se que as autoridades civis dos lugares afetados reassumam a plenitude dos poderes constitucionais e que o militares voltem aos quartéis".