Sydney, 10 (AE) - Longe de ser uma estrela, o pouco conhecido francês, Fabrice Santoro, jogador de qualidades apenas razoáveis, transformou-se no primeiro tenista a liderar o novo ranking da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), chamada de "corrida dos campeões". A classificação veio com os 50 pontos conquistados por Santoro, com o título do torneio de Doha
no Catar, mas não significa que entrará para a história como número 1 do mundo.
A liderança, na verdade, ainda mantém-se com o norte-americano Andre Agassi, que está como número 1 no ranking agora chamado de "entry system", lista que vale para determinar os classificados para os torneios e para designar os cabeças-de-chave, ou seja, o mais importante.
A "corrida dos campeões" foi criada apenas para facilitar o entendimento ao público. Tanto é que Santoro foi sincero ao comentar a sua liderança.
"É algo que me deixa alegre", disse. "Fico até mesmo um pouco orgulhoso, mas se pegar Pete Sampras na primeira rodada do Aberto da Austrália é claro que ele é o favorito", prosseguiu. "Esta liderança não significa muito, é apenas um bom sentimento." Tanto é que Santoro 26.ª colocado no ranking de 52 semanas (entry system) nem mesmo será apontado como cabeça-de-chave no Aberto da Austrália. (C.L.M.)