São Paulo, 28 (AE-DOW JONES) - O Fundo Monetário Internacional (FMI) espera crescimento de 4,0% na economia latino-americana em 2000, superior ao modesto avanço de 0,3% registrado no ano passado. O crescimento maior reflete o contínuo otimismo do Fundo em relação à economia global, que o levou a revisar em alta suas previsões para a expansão mundial de entre 3,2% e 3,3% anteriores, para 4,0%. As informações foram dadas por Claudio Loser, diretor do departamento do hemisfério ocidental do FMI, paralelamente ao encontro anual do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).
Loser disse que a melhora no cenário latino-americano provém da continuidade no fluxo positivo de investimentos na região, do retorno da estabilidade nos mercados de moedas em várias nações importantes - após a turbulência dos anos recentes - e da elevação nas exportações e nos preços das ações. "O outro elemento que nos deixa muito otimistas é que há um sólido cresc imento, uma inflação declinante e um fortalecimento geral nas posições da balança", acrescentou. "Isto não significa que tudo está ok para todos os países. A situação continua frágil para países como Equador e Venezuela", afirmou.
A recuperação na região começou no terceiro e quarto trimestres de 1999 e parece continuar no primeiro trimestre do ano, disse Loser. "Portanto, projetamos crescimento para a região, liderada por países como o Brasil, Chile e México, da ordem de 4% este ano", previu o diretor.