Brasília, 28 (AE) - A ex-primeira-dama do município de São Paulo, Nicéa Camargo, disse há pouco, na CPI dos Medicamentos, que a fita contendo declarações sobre o esquema de corrupção na Secretaria Municipal de Saúde, que ela deverá entregar à comissão, foi obtida mediante a colocação de um gravador no gabinete do secretário de Saúde do Município de São Paulo, Jorge Pagura, por um funcionário da própria secretaria.
Segundo Nicéa, as conversas gravadas mencionam várias irregularidades, mas, sobretudo, a existência de uma caixinha proveniente do pagamento de propina de 25% sobre o valor dos medicamentos adquiridos. Nicéa Camargo disse ainda à CPI que fazem parte desse esquema de corrupção o ex-prefeito Paulo Maluf; o atual prefeito, Celso Pitta; o atual vice-prefeito, Régis de Oliveira, e o ex-secretário de governo da adminsitração Maluf, Edevaldo Alves da Silva. Ela disse que eles são beneficiários do esquema de corrupção e que os recursos desse esquema estão em contas no exterior. Segundo Nicéa Camargo, o pianista João Carlos Martins seria o "laranja" do esquema.