São Paulo, 19 (AE) - O presidente Fernando Henrique Cardoso disse hoje, em São Paulo, que o governo federal vai fazer o "possível e impossível" para que as obras do Rodoanel Metropolitano da cidade recebam os recursos necessários e terminem no prazo previsto. "O governo vai honrar os 25% prometidos", declarou FHC no Palácio dos Bandeirantes, referindo se à parte da União nas obras. O Estado de São Paulo responde por 50% do total de investimento no Rodoanel. Os outros 25% cabem à Prefeitura.
A declaração de FHC foi uma resposta ao apelo feito pelo secretário estadual de Transportes, Michael Zeitlin, durante a apresentação de painéis e fotografias das obras do trecho Oeste do Rodoanel, na qual estavam presentes o presidente, o ministro dos Transportes, Eliseu Padilha, e o governador Mário Covas.
"Se o Rodoanel não for feito agora, não será mais", sustentou Zeitlin, preocupado com uma possível ocupação da população nos trechos das obras. "Eu faço um apelo para que o Rodoanel não seja prejudicado, pois estamos preocupados com os R$ 25 milhões, que é um número claramente insuficiente", afirmou o secretário, referindo-se às verbas previstas no Orçamento da União para as obras.
O presidente Fernando Henrique disse que está ciente das dificuldades financeiras do projeto e prometeu aumentar os recursos, se for necessário. "Tudo o que São Paulo acrescentar nós vamos acrescentar também e, se for necessário, eu mando suplementar" afirmou FHC, observando que já conversou com a equipe econômica sobre o assunto para saber da viabilidade do aumento dos recursos. Depois de participar da apresentação de painéis das obras do Rodoanel no Palácio dos Bandeirantes, o presidente seguiu de helicóptero, acompanhado de Covas, Padilha e Zeitlin, para sobrevoar o trecho Oeste.
O Projeto do Rodoanel Metropolitano de São Paulo - auto-estrada de 162 quilômetros ligando 10 rodovias - tem custo total previsto de R$ 3,2 bilhões e deve ficar pronto em 2005. O trecho Oeste do Rodoanel, que interliga as rodovias Regis Bittencourt, Raposo Tavares, Castelo Branco, Anhanguera, Bandeirantes e Estrada Velha de Campinas, deve ser concluído em julho de 2001. O investimento neste trecho é de R$ 780 milhões. Zeitlin informou que foram investidos R$ 150 milhões em 1999, sendo que a parte do governo federal foi de R$ 53 milhões. Até o momento, a prefeitura nada investiu. O secretário disse que espera que o governo federal passe de R$ 25 milhões para R$ 80 milhões, a verba a ser destinada ao Rodoanel este ano.