Brasília, 29 (AE) - O presidente Fernando Henrique Cardoso fez hoje um apelo aos motoristas para que evitem a dobradinha "álcool-direção" durante o carnaval. "O inteligente mesmo, o sensato, é não beber antes de dirigir", observou FHC em seu programa semanal de rádio Palavra do Presidente, ao abrir oficialmente a campanha "Bebeu, não dirija" que visa reduzir os acidentes de trânsito durante o reinado de Momo.
A campanha é realizada conjuntamente com os ministérios da Justiça e Saúde e tem o apoio da Petrobrás e Comunidade Solidária. Traz filmetes com depoimentos dramáticos de pessoas que foram vítimas de acidentes de trânsito. A organização não-governamental (ONG) Capacitação Solidária, ligada ao Comunidade Solidária, cedeu 560 jovens para atuar em blitz nas ruas, cruzamentos, estacionamentos, bares e praias alertando os foliões a não beber após ingerir álcool. Cada jovem receberá um salário de R$ 140,00, alimentação e transporte por seis horas diárias de trabalho.
FHC sugeriu ao folião "a recorrer ao transporte coletivo ou ao táxi, ou se revezar com os amigos" para não dirigir após ingerir bebida. O presidente lembrou também que no ano passado o País registrou 120 mil acidentes, sendo 6 mil deles fatais. "Muitos desses acidentes foram provocados por motoristas que preferiram a bebida ao estado de plena consciência", alertou. A campanha será mais intensa em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Recife.
Números - As estatísticas da Polícia Rodoviária Federal (PRF) indicam que 80% dos acidentes no período do carnaval têm relação com o álcool. Além disso, outra preocupação do governo é com os gastos do Sistema Único de Saúde (SUS) para tratar vítimas de trânsito, que atinge a cifra de R$ 4 bilhões anuais.
O minisro do Transportes, Eliseu Padilha, que hoje apresentou o material publicitário da campanha - bonés, portas-garrafas, mochilas e cartazes - de redução de acidentes no carnaval, trabalha com a projeção de reduzir em pelo menos 10% os gastos no tratamento de acidentados a partir da campanha deste ano. A Polícia Rodoviária Federal intensificará a fiscalização nas rodovias multando aqueles que estiverem dirigindo sob efeito de álcool.
Segundo Padilha, a partir da aplicação do Código Brasileiro de Trânsito, em 1998, houve uma redução do número de acidentes nas rodovias e vias urbanas do País. "Mas ainda precisamos avançar muito". De acordo com o ministro, o governo vai intensificar as campanhas educativas de trânsito no País em datas estratégicas como a Samana Santa, Festas Juninas e férias escolares.