Salvador, 07 (AE) - Duas farmácias foram autuadas hoje em Salvador por ausência de farmacêutico, em fiscalização de rotina do Conselho Regional de Farmácia. A multa prevista é de R$ 400,00, mas o estabelecimento não pode ser fechado pelo conselho, mesmo em caso de reincidência. Apenas os Departamentos de Vigilância Sanitária do Estado e Município têm esse poder. Como o número de funcionários é pequeno e o leque de atuação dos DVS extenso, a fiscalização das autoridades sanitárias no setor farmacêutico é precária.
Roberto Barros, diretor do conselho, informou que das 803 farmácias da capital baiana, pelo menos 104 estão irregulares, sem registro no órgão ou a presença de profissional formado. O número de farmácias em Salvador, 803, é quatro vezes maior do que o recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para a população cerca de 2,5 milhões de pessoas.