Bogotá, 28 (AE-AP) - Diante das inúmeras acusações de corrupção envolvendo o congresso colombiano, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), maior grupo guerrilheiro do país, pediram hoje (28) o fechamento das câmaras legislativas. "Tendo em vista o alto nível de corrupção, o congresso deve ser fechado definitivamente", afirmou ontem (27) à noite Raúl Reyes
porta-voz das Farc.
Reyes acrescentou, durante entrevista concedida a jornalistas em Los Pozos, sede das negociações de paz com o governo do presidente Andrés Pastrana, que o escândalo que afeta o congresso "reafirma que a corrupção é uma das principais doenças que corroem a Colômbia".
Além das Farc, centenas de pessoas e vários políticos solicitaram o fechamento do congresso. "Se o presidente da República tivesse peito, ele fecharia o congresso, pois aquela casa serve apenas para roubar o país", disse Bernardo Hoyos, prefeito da cidade Barranquilla, a quarta maior do país.
O presidente do Senado, Miguel Pinedo, tentou acalmar os ânimos afirmando que os casos de corrupção são isolados e que estão sendo investigados. "O congresso, como instituição, não é corrupto", assegurou Pinedo, que também está sendo investigado pela concessão irregular de contratos.