|
  • Bitcoin 102.802
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

GERAL

m de leitura Atualizado em 12/06/2022, 18:25

Família de vítima de acidente na avenida Maringá realiza protesto

Cerca de 30 pessoas, portando faixas, pediram justiça pela morte de Mário Laudelino Lisboa, ocorrida em maio

PUBLICAÇÃO
domingo, 12 de junho de 2022

Vítor Ogawa - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

A família do motorista Mário Laudelino Lisboa, morto em um acidente na rotatória da avenida Maringá, zona oeste de Londrina,  na madrugada de 23 de maio deste ano, realizou um protesto no mesmo local do acidente. Cerca de 30 pessoas estiveram no local na tarde deste domingo (12) se solidarizando aos familiares, que mostravam faixas com as frases: "Queremos Justiça. O Mário foi morto e o assassino está solto."

Cerca de 30 pessoas estiveram no local se solidarizando aos familiares. Cerca de 30 pessoas estiveram no local se solidarizando aos familiares.
Cerca de 30 pessoas estiveram no local se solidarizando aos familiares. |  Foto: Vítor Ogawa - Grupo Folha
 

Os familiares se referem à soltura, mediante pagamento de fiança de R$ 20 mil, do estudante de medicina  Leonardo Guandalini Giovani, 24, que teria provocado a colisão. "É um clamor pela vida de meu esposo,  que morreu neste local estupidamente. Nos organizamos e viemos aqui neste domingo. Era para virmos antes, mas ficamos perdidos, pois, quando se perde uma pessoa próxima tem muita coisa para organizar. Pedimos justiça pela vida de meu esposo e também por muitas pessoas que perderam suas vidas da mesma forma", disse a viúva da vítima, a cuidadora Raquel Rodrigues de Oliveira Lisboa, 51.

"A vida de meu marido foi trocada por R$ 20 mil, como se fosse a vida de um cachorro. Aquele sujeito tirou a vida de um trabalhador, de alguém que tinha família e era querido. Não era uma pessoa qualquer. Era um pai de família, que saiu de casa para trabalhar em um domingo para prover o sustento da casa. Ele era o meu braço direito", desabafou. "Eu peço para as autoridades para nos olharem com misericórdia. Tem que haver justiça."

DEFESA

O advogado Rafael Soares, que faz a defesa de Giovani, acusado de ter matado Lisboa, afirmou que "a defesa se solidariza em relação à família da vítima Mário Laudelino Lisboa. As manifestações do investigado serão feitas somente no processo penal." "Não temos o que dizer porque a investigação e o processo serão objeto de análise judicial." 

***

Receba nossas notícias direto no seu celular. Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.