|
  • Bitcoin 149.300
  • Dólar 4,9058
  • Euro 5,1831
Londrina

Geral

m de leitura Atualizado em 30/03/2022, 07:57

Fábrica de mosquitos contra dengue é apresentada em Londrina

Biotecnologia sustentável de multinacional que trabalha com insetos estéreis já é implantada em Ortigueira

PUBLICAÇÃO
quarta-feira, 30 de março de 2022

Reportagem local
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Foi apresentada nesta terça-feira (29), em Londrina, uma nova arma contra a dengue, desenvolvida pela  Forrest Brasil Tecnologia – multinacional israelense. O local é uma biofábrica de mosquitos Aedes aegypti capazes de eliminar a doença. A instalação produz a tecnologia TIE – utilização do Inseto Estéril –, em que os mosquitos são soltos de forma massiva. Os machos estéreis se acasalam com as fêmeas selvagens, que deixam de procriar, o que provoca uma imediata redução na infestação e na disseminação de doenças como a Dengue, Chikungunya, Zika e Febre Amarela.

“Estamos em meio a uma negociação com o município, com a possibilidade de iniciar o trabalho ainda este ano”, detalha a bióloga Lisiane Poncio, diretora técnica da empresa.

Londrina foi escolhida para a implantação não só por sua importância estratégica na região norte do estado, como pelo fato de sofrer constantemente com surtos de dengue. A fábrica de mosquitos estéreis é composta por contêineres e conta com salas climatizadas adequadas ao desenvolvimento dos mosquitos desde a fase imatura – larvas e pupas – até a adulta. Com capacidade atual de produção de 4 milhões de mosquitos machos estéreis por semana, que suprem a necessidade de uma área de até 70 mil habitantes.

Como o trabalho é feito em uma unidade móvel, há a capacidade de expansão e treinamento de mão de obra especializada conforme a demanda. 

Atualmente, a instalação atende a demanda de Ortigueira, onde o projeto é desenvolvido em parceria com a empresa Klabin desde novembro de 2020. 

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.