Londres, 07 (AE) - A Ernst & Young disse hoje (07) que as perspectivas para a economia britânica neste ano são muito boas. Segundo uma pesquisa realizada pela empresa de auditoria, o país vai registrar um crescimento de 3,5%, um índice bem superior aos 2,5% ou 3% previstos pelo ministro da Economia Gordon Brown em novembro passado. A inflação deve ficar na casa dos 2% anuais - a meta do governo é de 2,5%. A Ernst & Young prevê que as taxas de juros na Grã-Bretanha- que hoje são de 5,75% - poderão atingir os 6,5% em meados deste ano. Há, no entanto, alguns problemas no médio prazo.
As despesas com pessoal e com matéria prima vão aumentar, mas as empresas britânicas poderão enfrentar dificuldades para elevar os preços de seus produtos. Um dos fatores importantes na contenção dos preços será o comércio via Internet que, em geral, oferece produtos mais baratos do que o varejo convencional. Além diss o, o governo está investigando os preços cobrados por alguns setores (automóveis, bancos etc) considerados elevados demais se comparados aos praticados em outros países europeus. Os lucros das empresas poderão ser afetados também pela força da libra esterlina, que deve se manter no atual nível ao longo do ano e dificultar as exportações.