Santos,SP, 06 (AE) - O campeão brasileiro de boxe, categoria peso leve, Marcelo "Pirelli" Gonçalves, foi assassinado na madrugada de ontem (05), na avenida Martins Fontes, em Santos, SP. Ele foi atingido nas costas por dois tiros quando voltava para casa na garupa da moto pilotada por Sidnei Amorim Couto. Pirelli morreu no local . Couto morreu na Santa Casa. Pirelli foi enterrado hoje, às 9 horas, no cemitério Memorial Necrópole Ecumênica, que o patrocinava há quatro anos. Até hoje à tarde a polícia não tinha pistas do autor dos disparos. Pirelli ajudava o amigo Sidnei Couto que trabalhava como segurança em um salão de baile no centro da cidade. Eles foram atingidos por volta das 5h15, quando voltavam para a casa. A polícia trabalha com a hipótese de que Pirelli tenha sido assassinado por engano, pois Couto teria sido jurado de morte por ter separado uma briga há algumas semanas.
Com 26 anos, Pirelli tinha um futuro promissor no boxe. Ainda este mês ele iria para o México treinar para a disputa, em maio, do título mundial dos pesos leves da Associação Mundial de Boxe. Antes queria disputar o Cinturão Continental das Américas. Para Newton Campos, presidente da Federação Paulista de Boxe, "Pirelli era um excelente atleta e teria uma carreira vitoriosa".