Preston, Grã-Bretanha, 29 (AE-AP) - O médico Harold Shipman, de 54 anos, que foi sentenciado à prisão perpétua pelo assassinato de 15 de suas pacientes, entrou hoje (29) com apelo na corte da cidade inglesa de Preston. Segundo o processo, de março de 1995 a julho de 1998, Shipman matou suas pacientes com doses de heroína. Ele também foi considerado culpado por forjar o testamento de uma de suas vítimas, Kathleen Grundy, de 81 anos. Shipman recebeu 15 penas de prisão perpétua pelos assassinatos mais quatro anos por alterar o testamento. De acordo com o porta-voz da Corte de Preston, o pedido de apelo será enviado à Corte de Apelos de Londres nos próximos dias.