São Paulo, 07 (AE) - Apenas dois dos oito feridos no acidente com a lotação clandestina na sexta-feira, em Santo Amaro, zona sul, continuam internados em estado grave. No acidente, o veículo bateu em um Santana e contra uma árvore, provocando a morte de três pessoas.
A gerente Sueli de Castro foi transferida do Hospital Jabaquara, onde foi submetida a uma cirurgia, para o Hospital dos Servidor Municipal, onde se encontra internada. Outra passageira, identificada apenas por Antônia, está no Hospital das Clínicas, para onde foi levada de helicóptero.
O motorista Thomaz Edson Munhoz Martins, de 22 anos, que provocou o acidente ao fugir de uma blitz da São Paulo Transporte (SPTtrans) e guardas civis, encontra-se preso no 11.º Distrito Policial.
Envolvido em outro acidente, o perueiro Jaime dos Santos Marinho, de 30 anos, continua internado na UTI do Hospital Regional Sul. Amanhã ele deve ser tranferido para um quarto. No sábado, Marinho bateu seu veículo na traseira de um caminhão que fazia coleta de lixo, também em Santo Amaro, ferindo seis pessoas. As outras vítimas - Pedro Bispo, Carlos da Silva, Regina Rodrigues, Sonélia Prado e Ester Costa -, com fraturas e luxações, foram dispensadas depois de medicadas no Hospital Municipal de Campo Limpo.