Dívida líquida do setor pública poderá bater em 48% do PIB2/Mar, 18:40 Por Soraya de Alencar Brasília, 02 (AE) - A dívida líquida do setor público, que fechou o ano passado em R$ 516,572 bilhões, poderá representar até 48% do Produto Interno Bruto (PIB) por causa de uma diferença entre os índices usados pelo governo para calcular os efeitos da inflação no valor do produto. A meta do governo, que não consta do acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI) é que a dívida corresponda a 46% do PIB até o final do próximo ano. O secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Edward Amadeo, lembrou que na semana passada o Banco Central divulgou que a dívida ficou em 46,9% do PIB. Mas, segundo ele, no cálculo o BC usou o IGP-DI para deflacionar o valor do produto. No início do segundo semestre, no entanto, o IBGE vai divulgar o índice pelo qual retira os efeitos da inflação do produto. Amadeo já antecipou que este índice será maior que o IGP-DI apurado para o ano passado. O resultado disso é que o valor do produto apurado pelo IBGE será menor que aquele usado pelo BC. Como o valor da dívida é o mesmo, o seu peso em relação ao PIB aumentará. Mas o secretário garantiu que este aumento não será "nada mais que um ponto percentual".