São Paulo, 03 (AE) - O número de assassinatos na capital paulista neste fim de semana prolongado foi menor do que o do mesmo período da semana anterior. Foram 50 homicídios no ano-novo e 54 no Natal. Na passagem de ano de 1998 para 1999, no entanto, foram registrados 46 homicídios, 4 a menos do que neste réveillon. A região de Santo Amaro foi a que apresentou o maior número de crimes no início de 2000.
Os números, divulgados hoje pela Secretaria da Segurança Pública, foram relacionados com base nos registros dos distritos policiais, das 20 horas de sexta-feira, 31 de dezembro, às 8 horas de hoje.Na noite de 31 de dezembro e madrugada de 1.º de janeiro, o registro de homicídios foi pequeno, informaram os delegados plantonistas em relatórios à diretoria do Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap).
Segundo os atendentes do Centro de Operações da Polícia Militar (Copom), a chuva que caiu na passagem do ano e o reforço de policiamento nas ruas permitiram maior controle da violência. De acordo com a Secretaria da Segurança, houve 2 assassinatos na região central, 3 na sul, 3 na oeste, 6 na norte, 18 em Santo Amaro e 17 na zona leste (6 em Itaquera, 8 em São Mateus e 3 na região da Penha e de São Miguel). Houve também um assassinato na entrada de uma das estações do metrô, registrado na Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom).
Em dezembro, de acordo com os registros dos distritos policiais, ocorreram na capital 224 assassinatos. A maioria em Santo Amaro: 64. Em segundo lugar, pela estatística da Secretaria da Segurança, ficou a região de Itaquera, zona leste, com 36 homicídios. Foram praticados 33 assassinatos em São Mateus, 27 na zona oeste, 21 na norte, 20 na sul, 12 no centro e 8 nos demais bairros da zona leste. Os distritos policiais e as companhias da Polícia Militar devem reforçar o policiamento de rua visando apreender armas e, assim, reduzir o índice de assassinatos.