|
  • Bitcoin 101.881
  • Dólar 5,1827
  • Euro 5,4236
Londrina

Geral

m de leitura Atualizado em 22/05/2022, 19:09

Devotos celebram a padroeira Santa Rita de Cássia em Londrina

Mais de cinco mil pessoas participam da festa em homenagem à “Santa das causas impossíveis” no futuro santuário, na zona leste da cidade

PUBLICAÇÃO
domingo, 22 de maio de 2022

Micaela Orikasa - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Micaela Orikasa - Grupo Folha
menu flutuante

O domingo (22) foi de homenagens para Santa Rita de Cássia, considerada a “Santa das causas impossíveis”. Em Londrina, milhares de devotos passaram pelo futuro Santuário, no Jardim Califórnia (zona leste), com a programação da Festa da Padroeira. Em 2022, o tema da festa é “Santa Rita, exemplo de Acolhida”.

As celebrações começaram às 5h, com a Rota dos Santuários, onde um grupo de devotos partiu do Santuário São Judas Tadeu rumo ao futuro Santuário Santa Rita. Segundo o padre Edivan Pedro dos Santos, mais de cinco mil pessoas de Londrina e região participaram das atividades, pedindo benções e agradecendo às graças alcançadas.  

Santa Rita nasceu em 22 de maio de 1381, filha única de um casal de idosos. “Ela se casou, atendendo ao desejo do pai, mas sua vontade maior era ir para o convento. Sempre generosa, conquistou a fama de santidade ainda em vida. Ela viveu a pandemia da Peste Negra e ajudou os doentes ao montar uma espécie de enfermaria. Enquanto muitos morriam da doença, ela nunca a contraiu. Logo após a morte dela, as graças começaram a ser alcançadas, e assim, ficou conhecida como a Santa das causas impossíveis”, explica o pároco.  

Imagem ilustrativa da imagem Devotos celebram a padroeira Santa Rita de Cássia em Londrina Imagem ilustrativa da imagem Devotos celebram a padroeira Santa Rita de Cássia em Londrina
|  Foto: Micaela Orikasa - Grupo Folha
 

Além das Santas Missas, houve confissões, o desfile de Santa Rita, benção dos veículos e uma procissão luminosa às 20h encerrará as comemorações. Um grupo de 20 pessoas veio de São Jerônimo da Serra, distante mais de 90 quilômetros de Londrina. “Estamos todos na caminhada com a Santa e, especialmente no meu caso, vim agradecer pela graça de ter encontrado o padre Edivan, que tem me acompanhado muito no processo de cura espiritual”, conta a agricultora Suzana Garcia Gonçalves, 43.   

Desde 2018, a comunidade tem acompanhado o processo de divulgação e elevação da Paróquia em Santuário Arquidiocesano de Santa Rita de Cássia de Londrina. Desde então, já foram estruturados espaços como a Capela das Graças (Sala de Promessas), Confessionários, a Gruta de Santa Rita e a Capela das Velas. A professora Maria Magna, 57, conta que a devoção pela Santa foi despertada na infância, através de sua mãe. Na festa da Padroeira, ela estava acendendo velas para agradecer o emprego e a compra da casa própria.  

Imagem ilustrativa da imagem Devotos celebram a padroeira Santa Rita de Cássia em Londrina Imagem ilustrativa da imagem Devotos celebram a padroeira Santa Rita de Cássia em Londrina
|  Foto: Micaela Orikasa - Grupo Folha
 

“Há 16 anos, todos os dias 22 de cada mês eu procuro vir. Hoje é um dia especial e eu não poderia deixar de estar aqui para agradecer pela vida diante dos momentos tão difíceis que temos vivido. Perdi minha mãe há dois meses. Ela faleceu com 97 anos e até os últimos dias de vida viveu com saúde, graças à Santa Rita. Eu e ela temos muita fé na intercessão de Santa Rita”, ressalta a moradora da Vila Industrial.  

Com rosas na mão, símbolo da padroeira, Renata Marçal, 40, se tornou devota de Santa Rita há cerca de quatro anos. “Tive um problema de saúde, que acometeu gravemente o meu intestino. Nem a cirurgia na qual eu passei, estava dando resultado. Como ela é a Santa das causas impossíveis, fiz muitos pedidos a ela e hoje estou aqui para agradecer porque estou curada. Tem coisas que acontecem na nossa vida que vem do alto mesmo, da nossa fé”, afirma.  

O padre Edivan explica que Santa Rita é simbolizada por rosas, uvas e figos. "Ao entrar no convento, a santa cuidou de um galho seco que se tornou uma grande videira e produz frutos até hoje em Cássia, na Itália, onde se encontra o Santuário Mundial de Santa Rita", diz. Quanto ao figo e a rosa, historiadores contam que em pleno inverno, quando no campo havia uma espessa camada de neve, Rita recebeu a visita de uma amiga, que perguntou se poderia atender a algum pedido especial. Rita respondeu que gostaria de receber uma rosa e dois figos de seu quintal, que para a visitante mais parecia um delírio, mas que para não entristecê-la, prometeu trazê-los. Ao chegar no antigo jardim de Rita, teve uma grande surpresa, viu uma linda rosa num arbusto contraído pela geada, e o mesmo ocorreu com os figos, que eram belos e maduros. 

Imagem ilustrativa da imagem Devotos celebram a padroeira Santa Rita de Cássia em Londrina Imagem ilustrativa da imagem Devotos celebram a padroeira Santa Rita de Cássia em Londrina
|  Foto: Micaela Orikasa - Grupo Folha
 

DOE ROSAS 

Em 2018, a campanha Doe Rosas tem ajudado nas benfeitorias do futuro Santuário de Santa Rita de Cássia, em Londrina. Entre elas está a construção do Jardim de Santa Rita. De acordo com o pároco, também estão planejadas as reformas internas no salão paroquial e no centro de Pastoral. “São obras que têm um custo alto, em torno de R$ 1,5 milhão”, diz.

Serviço: Quem puder e quiser colaborar com a campanha, pode acessar o site http://santaritalondrina.com.br/doe-rosas/ ou ligar para o telefone: (43) 3336-3166. 

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.