Santos, SP, 02 (AE) - A chuva voltou a castigar a Baixada Santista e a Defesa Civil decretou estado de atenção ontem (01) à noite nos 17 morros de Santos, no litoral paulista. Em São Vicente foi decretado estado de alerta hoje, com quatro casas interditadas, informou o presidente da Comissão Municipal de Defesa Civil, Carlos Coelho. Os técnicos do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e do Instituto Geológico (IG), ambos de São Paulo, foram chamados para fazer vistorias nas encostas do Morro do Itararé, onde a situação era mais problemática.
Em três horas seguidas choveu 68 milímetros de chuva em Santos e São Vicente. Houve movimentação de solo no Morro Santa Terezinha, em Santos, perto de um condomínio residencial de classe média alta. Duas casas foram atingidas pelas barreiras e três residências tiveram de ser interditadas, no sopé do morro, na noite de sábado. Uma pedra atingiu um caminhão que estava parado. Os danos foram apenas materiais.
Como choveu forte durante a madrugada e no período da manhã, os 25 técnicos da Defesa Civil santista intensificaram as vistorias, detectando problemas nos morros do Pacheco, José Menino, Penha, São Bento e Santa Maria. Segundo informou o coordenador do Plano Preventivo de Defesa Civil, Luiz Marcos Albino, foram registrados mais de 200 milímetros de chuva em menos de 72 horas.
Resgate - Uma operação de resgate de um banhista chamou a atenção das pessoas que passavam pelo calçadão da Praia da Enseada, em Guarujá. Mas o salvamento, que mobilizou o helicóptero águia Uno, da Polícia Militar, era apenas um simulado para treinamento dos 30 salva-vidas contratados pela Prefeitura daquele município para reforçar a segurança das praias nesta temporada. Segundo informou o tenente Kuratomi, os 30 homens serão distribuídos ao longo das praias da Enseada, Pitangueiras, Pernambuco, Astúrias, Tombo, Guaiúba e Perequê, que já contam com 40 guarda-vidas do 3º Grupamento de Busca e Salvamento.