Londres, 11 (AE) - A DaimlerChrysler pode começar neste ano a usar as suas montadoras na América do Sul para a produção de carros com as marcas Mercedes e Chrysler numa mesma unidade, informa hoje (11) o jornal britânico Financial Times.
As unidades da Daimler Chrysler sediadas nos Estados Unidos e Europa não podem ser adaptadas a esse tipo de produção mista, pois estão operando no limite de sua capacidade, embora uma fábrica na Aústria já produza jipes Cherokees e Mercedes M-class.
Segundo a empresa, as unidades da empresa no continente sul-americano não estão operando em sua capacidade máxima por causa das dificuldades econômicas enfrentadas por vários países da região. Isso facilita a adoção da produção mista.
"Nós não teríamos problemas em nos reorganizar para implantar esse tipo de produção. Eu não me importo se o meu Jeep ou Dakota acabe sendo produzido no Brasil ou na Argentina, numa unidade de produção de veículos comerciais ou de passeio. O importante é que seja o melhor para a DaimlerChrysler", afirmou Jim Holden, diretor do grupo para os Estados Unidos.
Holden não descartou a possibilidade de a reorganização já começar neste ano. "Pode ocorrer no ano 2000, não é uma coisa difícil de se fazer", disse, embora tenha ressaltado que algumas fábricas terão que ser reequipadas.
Jim Holden ressaltou que os planos ainda não foram finalizados porque a empresa está aguardando o resultado da nova rodada de negociaç•es sobre as tarifas comerciais no Mercosul.
No Brasil, o grupo possui uma fábrica de automóveis Mercedes em Minas Gerais e uma fábrica de utilitários Chrysler no Paraná, além de produzir caminhões em São Paulo.