São Paulo, 05 (AE) - A Companhia Riograndense de Telecomunicações (CRT) abre amanhã (06) o data room para os interessados na participação da TBS, sócio-controlador com 85% das ações ordinárias e 32% do capital total. Representantes da Tele Centro Sul (TCS), uma das operadoras que pode adquirir a CRT segundo o plano geral de outorgas, serão os primeiros a visitar o data room, que ficará aberto por duas semanas.
Segundo o presidente da Telefônica no Brasil, Fernando Xavier Ferreira, a CTBC Telecom, do grupo Algar, e a Sercomtel, de Londrina (PR), assinaram também o termo de confidencialidade que os habilita ao data room. As reuniões com a direção da CRT ainda não estão agendadas. O preço mínimo de referência será sugerido pelo Credit Suisse First Boston Garantia, advisor do processo, que não quis fazer comentários sobre o assunto.
Ferreira esclareceu que não haverá leilão, e que vencerá a maior proposta financeira. Ele reafirmou que a exigência da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) é que a Telefônica deixe a gestão da CRT até 4 de fevereiro. Mas admitiu que, eventualmente, pode até não haver propostas.
"O problema básico de sair da gestão é fazer tudo o que é possível e necessário", declarou Ferreira. "Temos que contar neste primeiro momento que o processo será um sucesso no final"
disse.