Crivella libera banho de mar no Rio, mas permanência na areia segue proibida


WALESKA BORGES
WALESKA BORGES

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A partir deste sábado (1º) está liberado o banho de mar no Rio de Janeiro, mas a permanência de banhistas na areia e o uso de caixas térmicas continuam proibidos.

A medida foi anunciada nesta sexta-feira (31) pelo prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) na fase 5 de flexibilização de atividades econômicas em meio à pandemia do novo coronavírus.



Mesmo antes da mudança, porém, as praias da cidade estavam ficando cheias em dias de sol. No início deste mês, Crivella disse que a permanência de banhistas nas areias da praia só deveria ser permitida após o surgimento de uma vacina contra a Covid-19.

De acordo com as novas regras, os ambulantes podem trabalhar das 7h às 18h nas praias, mas sem o aluguel de cadeiras e barracas. Segundo a subsecretária da Vigilância Sanitária, Márcia Rolim, os ambulantes fixos ou itinerantes podem operar com venda de alimentos industrializados, sem autorização para comercializar bebidas alcoólicas.

"Estamos passando por uma pandemia e as pessoas precisam ter a consciência de ir à praia, mergulhar e voltar", disse o superintendente de Educação da Vigilância Sanitária do Rio, Flávio Graça.

De acordo com Crivella, a prefeitura estuda uma proposta de demarcação da praia, com serviço de agendamento para utilização de um espaço na areia.

"Estamos fazendo um planejamento para, quando as pessoas puderem ficar na areia, elas reservarem via celular um espaço e a praia seja demarcada. Várias empresas se ofereceram para financiar esse modo de as pessoas usarem a praia", afirmou o prefeito.

Nesta fase, o horário de bares e restaurantes será ampliado das 23h para a 1h. Feiras de artes e de artesanato também podem ser reabertas, e as de adoção de animais estão liberadas.

Ainda durante o anúncio das novas medidas, foi confirmada a permissão para escolas particulares reabrirem, de forma voluntária. O retorno é liberado apenas para os 4º, 5º, 8º e 9º anos. Os refeitórios das escolas municipais também poderão ser abertos. A reabertura das escolas públicas, no entanto, ainda está em avaliação.

Cursos e atividades extracurriculares estão permitidos, também de forma voluntária. As universidades podem ser abertas somente para as atividades práticas das áreas de saúde.

"A curva de óbitos caiu, definitivamente. Temos a esperança de não ter uma segunda onda da doença no Rio. À medida que olhamos os indicadores, nossa convicção e fé é de que não teremos uma segunda onda", disse Crivella.

Segundo o prefeito, houve menos enterros na cidade em julho de 2020 (5.360) do que em julho de 2019 ( 5.520 ).



Os shoppings passarão a abrir no horário de praxe, a partir das 10h, e não mais às 12h. O fechamento continua sendo às 22h. A regra da capacidade máxima de público permanece em dois terços (incluindo os estacionamentos), respeitando o distanciamento de dois metros entre as pessoas.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo