Covas rebate acusações de Maluf de que teria influenciado Nicéa Zuleide de Barros11/Mar, 12:41 Santos,SP, 11 (AE) - O governador Mário Covas rebateu hoje, em Peruíbe, as afirmações do ex-prefeito Paulo Maluf, segundo as quais a ex-primeira dama, Nicéa Pitta, teria sido influenciada por ele (Covas), ao fazer as denúncias de corrupção na prefeitura de São Paulo. "Qualquer malandro faz isso. E ele fez uma coisa que não se faz: tocou no nome do meu filho e o nome do meu filho não é osso para andar na boca de cachorro", disse, referindo-se às acusações feitas por Maluf, de que o governador teria influencidado a ex-primeira dama, com o objetivo de encobrir o escândalo que envolve a construção de casas populares do governo do Estado e o filho do governador, Mário Covas Neto, conhecido como Zuzinha. Segundo Covas, Maluf mentiu ao afirmar, em entrevista a uma emissora de TV, de que ele (Covas) teria se encontrado com Nicéa Pitta há duas semanas. Covas fez uma proposta: "Se ela esteve comigo há duas semanas, eu renuncio ao meu mandato. Agora se isso não aconteceu, ele nunca mais será candidato, o que significa que estou prestando um serviço ao País". O governador também afirmou que o ex-prefeito não perde o jeito de Pinóquio: "Ele mente compulsivamente". Sobre as denúncias feitas pela ex-primeira dama, o governador disse que é uma coisa muito ruim de comentar porque muitos dos fatos já eram conhecidos, embora não tivessem sido ditos por uma pessoa como ela. "O ruim desta história é que quando você termina de ouvir, fica um pouco apertado, constrangido mesmo, porque hoje somos todos iguais". O problema todo, segundo o governador, é a generalização que se faz dos políticos. "Deus me livre de um dia ser igual ao Maluf. Eu convivo com ele desde o tempo de escola e constato que ele sempre foi assim. Não se perverteu ao longo da vida, já nasceu assim: é genético", completou o governador, depois de inaugurar a 34ª agência do Banco do Povo, em Peruíbe.