Brasília, 08 (AE) - O governador de São Paulo, Mário Covas (PSDB), disse há pouco, ao chegar ao Senado, que os governadores levarão à reunião de hoje à noite com o presidente Fernando henrique Cardoso a proposta de elevar de R$ 3,8 bilhões para R$ 4,2 bilhões os repasses de ressarcimento da da Lei Kandir. Segundo o governador, nem os R$ 4,2 bilhões refletem o que os Estados deveriam receber como compensação.
Segundo Covas, os governadores querem dar sugestões. "Queremos dar palpites; se não fazemos como o governo quer, estamos fazendo pressão?", questionou. Afirmou, no entanto, que não tem esperanças de que os R$ 400 milhões a mais sejam aceitos pelo governo federal. Segundo ele, a mudança feita na estrutura do ressarcimento da Lei Kandir foi bem negociada e que a fórmula de ressarcimento anterior estava errada. O governador afirmou, ainda, que a reunião dos governadores com o presidente da Câmara
Michel Temer, é para pedir que as propostas de emenda constitucinal sobre a fixação do subteto salarial dos servidores e da cobrança da contribuição previdenciária dos inativos sejam votadas rapidamente.
Ele informou que os governadores irão se reunir com o relator da proposta de emenda constitucional do subteto, deputado Vicente Arruda (PSDB-CE), para pedir que faça mudanças em seu substitutivo. O substitutivo de Arruda prevê que vantagens adicionais concedidas aos servidores sejam excluídas do subteto. "Se for desse jeito, é melhor não ter subteto", disse.