Covas critica salário mínimo de R$ 15018/Mar, 18:35 Por Christiane Samarco e Bruno Paes Manso São Paulo, 18 (AE) - O governador de São Paulo, Mário Covas (PSDB), criticou hoje a intenção do presidente Fernando Henrique Cardoso de estabelecer o novo salário mínimo em 150 reais. "Por mim, teria dado mais", afirmou, na inauguração do Projeto Qualis - que institui a figura do médico de família - , na zona leste da capital paulista, acompanhado do ministro da Saúde, José Serra, colega de partido dele. Fugindo ao comportamento habitual, Serra optou por não engrossar a polêmica: "Meu tema é a saúde." Covas disse que o reajuste foi "insuficiente", mas entende o motivo do pequeno porcentual - o fato de o mínimo estar vinculado à Previdência. "Enquanto isso ocorrer, não haverá possibilidade de reajustes mais substanciais." Ele lembrou que, na Constituinte (1986/1987), brigou por essa desvinculação. O expressivo número de prefeituras com servidores que recebem o mínimo é outro motivo, avaliou, para que os reajustes sejam inexpressivos: "Seria uma quebradeira."