|
  • Bitcoin 151.337
  • Dólar 5,0617
  • Euro 5,2630
Londrina

Geral

m de leitura Atualizado em 24/04/2022, 18:37

Corpo de PM morto em Guarapuava será sepultado nesta segunda (25)

Cabo Ricieri Chagas foi baleado durante confronto com a quadrilha que invadiu Guarapuava na noite do domingo (17)

PUBLICAÇÃO
domingo, 24 de abril de 2022

Simoni Saris - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Eduardo Matysiak/ Futura Press/ Folhapress
menu flutuante

Será sepultado nesta segunda-feira (25), às 10 horas, o corpo do cabo Ricieri Chagas, da Polícia Militar do Paraná. O policial foi atingido na face por um disparo durante o confronto com uma quadrilha de bandidos que invadiu Guarapuava (Centro) na noite de domingo (17) e não resistiu aos ferimentos. Após ficar hospitalizado por cinco dias, a morte cerebral foi confirmada no último sábado (23) pelo comandante do 16º Batalhão da Polícia Militar, major Flávio Vicente Ferraz.  

Morte do cabo Ricieri Chagas causou comoção em Guarapuava e em todo o estado Morte do cabo Ricieri Chagas causou comoção em Guarapuava e em todo o estado
Morte do cabo Ricieri Chagas causou comoção em Guarapuava e em todo o estado |  Foto: PM/ Assessoria de Comunicação
 

Desde o anúncio da morte, dezenas de postagens foram publicadas nas redes sociais lamentando o ocorrido e batalhões da PM e do Corpo de Bombeiros de diversas partes do Estado também prestaram homenagens ao colega. Centenas de cidadãos paranaenses manifestaram sua solidariedade aos familiares do policial e agradeceram os serviços por ele prestados à segurança pública por quase 30 anos.

Ricieri Chagas nasceu em Campo Mourão (Noroeste), em 29 de outubro de 1973, e ingressou na PM do Paraná em 26 de julho de 1995. Segundo colegas, estava prestes a ingressar na reserva da corporação. Ele atuou no 16º Batalhão de Polícia da Fronteira e, em Guarapuava, integrou os extintos GOE (Grupo de Operações) e TMA (Tático Móvel Auto), além da Rotam e Pelotão de Trânsito. Por cerca de 15 anos estava no Pelotão de Choque do 16º Batalhão da Polícia Militar, no Centro do Estado. 

CARREIRA

Pela PM, foi lembrado por sua “carreira exemplar e extremamente operacional”, tendo representado a PM do Paraná na Força Nacional. A nota de pesar postada pela corporação nas redes sociais ressaltou que o cabo Ricieri Chagas ostentava com honra o brevê do CCDC (Curso de Controle de Distúrbios Civis) em seu peito. Era conhecido pela frase “Vamos pegar os caras!” e sua marca, segundo a corporação, sempre foi o amor à profissão. “Sempre foi o paizão dos policiais do Choque, aconselhando os demais policiais”, destacou a nota. 

Na noite do domingo de Páscoa, o policial estava em serviço quando uma quadrilha de cerca de 30 bandidos fortemente armados invadiu Guarapuava para tentar roubar o cofre de uma empresa de transporte de valores. A equipe de patrulhamento do Pelotão de Choque da qual fazia parte o PM entrou em confronto com os bandidos e dois policiais foram feridos. Um deles na perna, mas sem gravidade, e o ele foi baleado na face. O cabo passou por cirurgia na terça-feira (19), mas não resistiu. 

Ao longo de toda a semana passada, várias manifestações de oração e fé aconteceram na porta do Hospital de Caridade São Vicente de Paulo, em Guarapuava, onde o PM estava internado. 

VELÓRIO E SEPULTAMENTO

O corpo do cabo Ricieri Chagas está sendo velado desde às 15 horas de domingo (24), na sede do 16º Batalhão da Polícia Militar e o sepultamento está marcado para às 10 horas desta segunda-feira, no cemitério do Distrito da Palmeirinha, em Guarapuava. Ele deixou esposa e dois filhos.    

O governador Ratinho Junior decretou luto oficial de três dias no Estado e, em nota oficial, lamentou a morte. "É com muito pesar que recebemos a confirmação da morte deste valente integrante da Polícia Militar do Paraná. O cabo Ricieri foi atingido enquanto defendia a população paranaense de um atentado violento e covarde. Faleceu a serviço da polícia e jamais será esquecido poro esse ato de bravura. Meus sentimentos à família. Que Deus receba esse valoroso homem", lamentou.

Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.