São Paulo, 03 (AE) - A volta do litoral à capital foi complicada mesmo para quem pôde prolongar por mais um dia o feriado de ano-novo e viajar hoje. O principal ponto de congestionamento foi registrado na Baixada Santista. Desde os pedágios das Rodovias Padre Manuel da Nóbrega e Piaçaguera até a Rodovia dos Imigrantes, os motoristas tiveram de ter paciência durante todo o dia. Nos dois postos de cobrança, a fila chegou a ter 17 quilômetros de extensão à tarde.
Na Imigrantes, a lentidão chegou a ter 12 quilômetros no trecho de Baixada. Na serra e no planalto, o tráfego esteve carregado em alguns períodos, mas fluiu normalmente ao longo do dia. Até a tarde, mais de 352 mil carros haviam chegado a São Paulo pelo Sistema Anchieta-Imigrantes. Em direção ao litoral, seguiram 371 mil veículos.
Apesar de toda a dificuldade enfrentada por quem foi à praia no ano-novo, esses números estão muito abaixo da expectativa da Ecovias. A empresa, que administra as duas rodovias, esperava que cerca de 660 mil veículos utilizassem as duas estradas.
Atraso - A subida para a capital está sendo feita pela Imigrantes, ficando liberada no sentido litoral a pista norte da Rodovia Anchieta. A pista sul continua interditada por causa de um deslizamento de terra que provocou várias rachaduras no asfalto, na altura do km 42. Esse deve ser o sistema normal de funcionamento adotado pela Ecovias até que haja uma solução para o trecho interditado.
A chuva de ontem e hoje, entretanto, além de tornar o tráfego ainda mais complicado, também deve adiar a conclusão do desvio que está sendo construído para contornar o problema. Nesses dois dias, os operários tiveram de reduzir o ritmo de trabalho, evitando os serviços que só podem ser realizados com tempo bom.
Não há ainda uma estimativa de quanto tempo se perdeu por causa desses períodos chuvosos. A Assessoria de Imprensa da Ecovias informou que o prazo de 30 dias dado ao governador Mário Covas (PSDB) não levava em conta a chuva e no documento elaborado pela empresa para a realização da obra havia uma ressalva de que poderia haver atraso caso chovesse.
Mogi e Tamoios - Nas Rodovias Mogi-Bertioga e dos Tamoios, alternativas à Imigrantes, o trânsito esteve intenso durante todo o dia. Na altura do km 80 da Mogi-Bertioga a lentidão chegava a 4 quilômetros por causa do afunilamento de três para duas faixas.
Na Rodovia Régis Bittencourt, outra alternativa para os motoristas, o trânsito esteve intenso durante todo o dia no sentido Paraná-São Paulo. Ainda assim, a Polícia Rodoviária Federal não registrou pontos de congestionamento ou lentidão.
Ponte - Para quem preferiu o interior ao litoral, o retorno à capital apresentou complicações, principalmente, na Rodovia Anhanguera. Na altura de Limeira, onde está sendo construída a ponte sobre o Rio Piracicaba, havia 6 quilômetros de lentidão às 10h30. A Assessoria de Imprensa da AutoBAn informou que a obra deve estar encerrada em março.
Nas Rodovias Castelo Branco e Raposo Tavares não houve problemas além dos comuns aos dias úteis. No Sistema Trabalhadores e na Rodovia Fernão Dias, o movimento esteve normal durante o dia.