Agência Estado
De Foz do Iguaçu
Três sem-terra morreram, 14 pessoas ficaram feridas e outras 82 foram presas anteontem, no mais grave conflito agrário registrado no Paraguai. O confronto com a polícia ocorreu na fazenda do brasileiro Evaldo Emílio de Araújo, em General Resquín, no Departamento (Estado) de San Pedro, a 300 quilômetros de Assunção. A Polícia Nacional confirma as três mortes, mas reconhece a existência de apenas oito feridos.
O confronto com a Polícia paraguaia ocorreu poucas horas depois que um grupo de 300 campesinos sem-terra invadiu a fazenda, ainda na madrugada. De acordo com a polícia, os campesinos desrespeitaram a ordem da juíza criminal Dora Nol de Aguero, que ordenou a desocupação da propriedade, e deram mostras de resistência. Esta foi a segunda invasão da Fazenda A Esperança em menos de dois meses. A propriedade do brasileiro tem cerca de 10 mil hectares.