Clinton defende aumento do mínimo para US$ 6,15 por hora8/Mar, 16:43 Washington, 8 (AE-DOW JONES) - O presidente Bill Clinton defendeu um aumento de US$ 1,00 num período de dois anos no salário mínimo norte-americano para US$ 6,15 por hora. A oposição republicana tem defendido o aumento de US$ 1,00 em três anos como parte de um pacote de incentivos fiscais para as empresas. "Se os líderes republicanos me enviarem um projeto que fará os trabalhadores esperarem mais um ano pelo aumento e que manterá o salário mínimo refém de um arriscado corte nos imposto, ameaçando nossa prosperidade, eu vou vetá-lo", disse Clinton em reunião na Casa Branca com congressistas de seu partido, Democrata. O presidente afirmou que conta com o apoio dos dois partidos no Congresso para o seu projeto, mas, "mais uma vez, a liderança republicana está tentando nos parar". Clinton disse que o temor dos republicanos de que novo mínimo provoque aumento do desemprego entre os trabalhadores com salários mais baixos não está baseado em fatos. Ele citou estatísticas compiladas desde o último aumento do mínimo em 1996 mostrando que a elevação teve pouco efeito sobre o emprego. "Desde o aumento do mínimo em 1996, nossa economia criou mais de 10 milhões de novos empregos", disse. Ao contrário, acrescentou o presidente, o aumento do mínimo atrai mais trabalhadores parao mercado de trabalho. "Aumente a remuneração ao trabalho e as pessoas que não estavam buscando trabalho vão decidir procurar emprego", afirmou.