São José dos Campos, SP, 05 (AE) - A ausência de chuvas nas últimas horas amenizou a dramática situação de algumas cidades no Vale do Paraíba, em São Paulo. As águas do Rio Paraíba do Sul já baixaram em Queluz, uma das cidades mais atingidas pelas enchentes na região. Cruzeiro está com seus acessos liberados e grande parte dos desabrigados voltou para suas casas. Em Piquete, o abastecimento de água foi restabelecido hoje e a estrada federal BR-459, que liga o município à Itajubá, no sul de Minas Gerais, teve suas pistas desbloqueadas até o Km 3.
Queluz está com 2,6 mil pessoas desabrigadas, num total de 460 famílias. Os bairros mais atingidos e que continuam sob as águas são Vila São Geraldo, Figueira, União, da Palha e Aneambu. A prefeitura computou até agora 268 casas alagadas e 16 destruídas, sendo que 50 residências estão parcialmente danificadas. O balanço feito mostra que houve uma vítima fatal, três feridos graves que se encontram no hospital de Lorena e 66 pessoas com ferimentos leves.
A zona rural do município tem registrado o maior número de ocorrências. Na madrugada e manhã de hoje ocorreram deslizamentos em alguns morros, mas sem o registro de vítimas. O Rio Paraíba do Sul está 4,15 metros acima de seu nível normal; no começo da semana chegou a 6 metros. A ponte que liga as duas margens da cidade foi reaberta, porém, só dá passagem para um veículo por vez.
água - Em Piquete, o abastecimento de água potável foi retomado nesta quarta-feira. No início da semana, uma barreira caiu na estação de tratamento e deixou a cidade com as torneiras secas. Apenas sete famílias estão desalojadas. As áreas mais afetadas são o Araçá, Alto da Bela Vista e a Avenida Tancredo Neves.
A cidade de Cruzeiro está voltando a sua normalidade com a reabertura de seus acessos para a Rodovia Presidente Dutra e outras estradas secundárias. Durante a tarde, o sol apareceu pela primeira vez nos últimos cinco dias na região.