Agência Estado,
do Rio
Um choque de dois trens, ontem às 7h25, deixou 58 feridos na estação de São Cristóvão, na zona norte do Rio. Uma composição que seguia de Deodoro (zona oeste) em direção à Central do Brasil (centro) bateu de frente com outra que seguia para Santa Cruz (zona oeste). Como os trens estavam em baixa velocidade não houve feridos graves. A Supervia, concessionária do sistema ferroviário, e o sindicato da categoria divergem sobre a causa do acidente: os ferroviários alegam defeito no sistema de sinalização, mas a empresa alega falha humana.
A composição do ramal de Deodoro estava lotada. O maquinista Ivo dos Santos, de 36 anos, reduzia a velocidade para parar na estação de São Cristóvão quando viu o trem que ia para Santa Cruz. Esta composição, de acordo com sindicalistas, deveria estar em um trilho paralelo, pois não pára na estação. A superintendente de Comunicação Corporativa da Supervia, Ivone Malta, afirmou que o trem de Santa Cruz estava no trilho correto e que Santos deveria ter esperado na estação anterior.
Com o impacto da batida, os passageiros que estavam em pé foram arremessados contra as paredes do vagão. Houve pânico. Quando as portas abriram, alguns se jogaram na linha férrea. Feridos levemente foram atendidos na própria estação e os que precisavam de maiores cuidados, removidos em ambulâncias para o Hospital Souza Aguiar.