New Haven, 10 (AE-AP) - Um misterioso invasor de computadores tentou extorquir US$ 100.000 de uma loja de discos na Internet depois de alegar ter copiado sua coleção de mais de 300.000 arquivos de cartão de crédito de clientes, que podem ser usados por terceiros para compras online ou por telefone, informou nesta segunda-feira (10) o jornal The New York Times.
Como a companhia, a CD Universe, recusou-se a ser chantageada, o invasor anônimo publicou alguns dos arquivos na Internet. Ele também diz ter usado alguns números de cartão de crédito para obter dinheiro para si, segundo o jornal.
O diário norte-americano publicou que a tentativa de extorsão eletrônica deve ressuscitar temores por parte de consumidores relativos à segurança do uso de cartões de crédito para compras on-line.
E como o rastro de e-mails indica que o chantagista está em algum lugar do Leste Europeu - talvez Letônia, Bulgária ou Rússia - o caso também demonstra como a Internet pode permitir que criminosos eletrônicos operem fora da jurisdição de funcionários do executivo norte-americano, informou o The New York Times.
"A Internet cria uma classe inteiramente nova de criminosos"
disse ao jornal Elias Levy, diretor do departamento de tecnologia da SecurityFocus.com, uma companhia de segurança em computadores.
Na sexta-feira, a companhia de Levy começou a alertar jornalistas sobre a existência de de um site na World Wide Web que o chantagista usa há duas semanas para divulgar cerca de 25.000 dos números de cartões de crédito roubados para milhares de outras pessoas. Segundo o jornal, esse site foi fechado na manhã de domingo.
"Na Internet, pode haver criminosos vindos de países com os quais não temos tratados de extradição", disse Levy. "Como você leva estas pessoas a julgamento, ou investiga seus crimes?"
Na tarde de domingo, um agente do FBI de Connecticut confirmou que a CD Universe havia sido vítima de uma tentativa de extorsão e disse que a agência estava investigando o crime. O agente não quis comentar detalhes.