|
  • Bitcoin 121.615
  • Dólar 5,0547
  • Euro 5,2170
Londrina

Geral

m de leitura Atualizado em 31/07/2022, 19:06

Censo estima visitar 4 milhões de domicílios no Paraná

Levantamento nacional realizado pelo IBGE começa nesta segunda (1º) em todo o país, incluindo os 399 municípios paranaenses

PUBLICAÇÃO
domingo, 31 de julho de 2022

Marcos Roman - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
menu flutuante

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) começa nesta segunda-feira (1º) a coleta do Censo Demográfico 2022 em todas as cidades brasileiras. No Paraná, o levantamento adiado desde 2020 devido à pandemia será realizado por cerca de 10 mil recenseadores em 399 municípios. A estimativa é que aproximadamente 4 milhões de domicílios paranaenses sejam visitados durante o trabalho que deve ser concluído em três meses. 

 Leia mais: Londrina Iluminação apresenta projeto para instalar LED na 445

“A equipe do Censo no Paraná conta com 10.490 recenseadores. Cerca de 80% desses profissionais já começa a trabalhar nesta segunda-feira (1º). A expectativa é que o levantamento seja realizado até outubro. Até o final do ano teremos condições de informar o número de moradores em cada cidade paranaense e nos anos seguintes serão divulgados dados mais detalhados da pesquisa”, informa Flávio Schuler de Oliveira, coordenador técnico da pesquisa do IBGE no Paraná. 

Censo 2022 pretende identificar 76 milhões de domicílios brasileiros; dados pessoais levantados durante a pesquisa seguem uma política de sigilo Censo 2022 pretende identificar 76 milhões de domicílios brasileiros; dados pessoais levantados durante a pesquisa seguem uma política de sigilo
Censo 2022 pretende identificar 76 milhões de domicílios brasileiros; dados pessoais levantados durante a pesquisa seguem uma política de sigilo |  Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
 

Ele explica que dentre as novidades desta edição do Censo está a coleta digitalizada dos dados. “Os recenseadores preencherão os questionários em smartphones equipados com conexão móvel. Os dados registrados por eles serão imediatamente transmitidos para o IBGE. Esse avanço tecnológico dará mais agilidade e precisão à pesquisa” ressalta ao informar outras peculiaridades do levantamento deste ano. “Pela primeira vez o Censo vai investigar a população quilombola e a questão do autismo. Além disso, vamos continuar fazendo o levantamento da população indígena no país”. 

O coordenador técnico destaca a importância do Censo Demográfico que é realizado no país a cada dez anos. “O Censo permite uma visão geral do quem somos, onde vivemos e quais são as deficiências do país no momento. Através dos questionários poderemos avaliar, por exemplo, o impacto real da pandemia entre as famílias brasileiras.  Investigando, por exemplo, a mortalidade registrada em cada domicílio neste período, além de questões ligadas ao trabalho, renda e educação, dentre outras”, detalha. 

Londrina deve ter 200 mil residências visitadas 

Em Londrina, o Censo Demográfico 2022 estima visitar cerca de 200 mil domicílios entre os meses de agosto a outubro. “O trabalho na cidade será realizado por 521 recenseadores”, afirma Fábio Fujimoto, coordenador de área do Censo na região ao esclarecer que dentre os questionários aplicados em lares londrinenses, 5% (cerca de 10 mil) são de amostragem contendo 70 perguntas com perfil mais aprofundado. “Outros 190 mil são questionários básicos, com 30 perguntas”, esclarece. 

Ele informa que a pesquisa do Censo será realizada em qualquer dia da semana e que todos os recenseadores do IBGE estarão identificados com boné, colete e crachá. Dentro do crachá há um QR Code que pode ser lido pelo celular. Com isso, o cidadão pode confirmar o nome e a foto do recenseador e verificar se ele pertence ao quadro de servidores do Instituto. Em caso de dúvida, basta ligar para o IBGE no número 0800 721 8181. 

Expectativa é identificar 76 milhões de lares brasileiros 

O diretor de Pesquisas do IBGE, Cimar Azeredo, afirma que a expectativa do Censo 2022 é identificar 76 milhões de domicílios brasileiros e que os dados pessoais levantados durante a pesquisa seguem uma política de sigilo. “A população pode ficar tranquila que as informações não serão disponibilizadas nunca. A confidencialidade e o sigilo das informações fazem parte da criação de um instituto de estatística como o IBGE".  (com informações da Agência Brasil)

Receba nossas notícias direto no seu celular, envie, também, suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1