Cariocas "abraçam" a Lagoa Rodrigo de Freitas em protesto contra a poluição19/Mar, 17:19 Por Adriana Ferreira Rio, 19 (AE) - No último domingo do verão, o carioca se vestiu de branco para abraçar o coração do Rio. Milhares de pessoas se reuniram em volta da Lagoa Rodrigo de Freitas, um dos símbolos da cidade, para protestar contra a poluição que tomou conta, na estação mais quente do ano, do espelho d"água e das praias. As pessoas se distribuíram ao longo dos oito quilômetros da orla da Lagoa para mostrar sua indignação. O chefe da Guarda Municipal, coronel Paulo Cezar Amêndola, calcula que cerca de dez mil pessoas compareceram ao evento. São Pedro colaborou. Apesar do dia nublado, a chuva só resolveu cair por volta das 13h40, quando a mobilização já era menor. Bem ao gostinho do carioca, o protesto teve jeito de de festa. Muitas bicicletas, gente carregando faixas e até alguns caras-pintadas. Só que desta vez, eles não tinham em seus rostos os tons da bandeira, o verde e o amarelo. Eles estavam pintados com a cor da sujeira, o marrom. Por volta do meio-dia, a população fez uma salva de palmas para marcar o protesto. De Paris, onde participa de um seminário, o prefeito Luiz Paulo Conde telefonou determinando que o seu secretariado estivesse presente. "Se é uma questão da cidade, temos que somar esforços", disse o secretário de Integração, Marcelo Reis. O sub-prefeito da Lagoa, Ricardo Rotemberg, observou que o carioca demonstrou, hoje, "o seu amor pela Lagoa". "Apesar do mau tempo, foi uma adesão espontânea, sem interesse político", disse. Esperança - Um dos organizadores do evento, o sociólogo Rubem César Fernandes, que é presidente do Movimento Viva Rio, acha que o resultado prático do protesto é o surgimento de esperança para as pessoas. "Indignação e informação já temos, mas a esperança nos leva à ação", comentou. Para ele, cerca de 60 mil pessoas estiveram espalhadas pela Lagoa. O deputado estadual Carlos Minc (PT-RJ) se dedicou a fazer explanações sobre as questões ambientais para a população. "O cidadão do asfalto e da favela têm que se unir em nome da cidadania e do saneamento", ressaltou. Ao lado do secretário estadual do Meio Ambiente, Minc explicava uma série de projetos que estão em andamento. Já o deputado federal Eduardo Paes (PTB-RJ) passava um abaixo-assinado que será encaminhado ao Ministério Público Estadual pedindo abertura de um inquérito civil. Ele e a deputada estadual Solange Amaral (PTB-RJ) vão entrar com uma ação popular, com pedido de liminar para que seja suspensa a cobrança de taxa de esgoto na zona sul e na zona oeste. Saudosismo - Ao lado da mulher e dos amigos, o engenheiro Eduardo Massa, de 52 anos, lembrava, com um certo saudosismo, que na década de 50 nadava, na companhia dos pais, na Lagoa Rodrigo de Freitas. "É uma questão de decisão política", disse. "Já pensou se a torre Eiffel ficasse toda enferrujada?, observou. Tão anônima no meio da multidão quanto o engenheiro Massa estava a atriz Patrícia Pilar. Moradora do Jardim Botânico Patrícia afirmou que pretendia dar "um abraço apertado" na Lagoa. "Esta situação passou dos limites", lamentou. Para ela, a Lagoa é apenas um exemplo do que está sendo feito com todo o Rio. "Já não se cuida da saúde das pessoas, e há ainda o descaso com toda a cidade", observou.