Assine e navegue sem anúncios [+]
SANTANA DO ITARARÉ -

Candidato a vereador é suspeito de plantar drogas em veículo de oponente


Vitor Ogawa - Grupo Folha
Vitor Ogawa - Grupo Folha

O 2º Batalhão de Polícia Militar de Jacarezinho recebeu uma denúncia anônima de que uma caminhonete Hilux estaria transportando drogas no município de Santana do Itararé (Norte Pioneiro) na quarta-feira (7). A denúncia detalhou as características do veículo, inclusive fornecendo as letras e numerais da placa da caminhonete e que estava em frente a um bar localizado na avenida Paraná, região central da cidade. No entanto o fato envolve dois candidatos à vereança de Santana do Itararé. 


.
. | Divulgação/Prefeitura Municipal de Santana do Itararé
 


Segundo o soldado Alisson Galvão de Almeida, auxiliar do setor de comunicação do 2º Batalhão. de Jacarezinho, a Polícia Militar montou um posto de observação no local por alguns minutos. "Quando a caminhonete se movimentou, a equipe fez a abordagem. Na caminhonete estavam três pessoas que não proprietárias do veículo: dois maiores de idade e um adolescente de 17 anos", destacou. Segundo o soldado, na vistoria do carro foi encontrada uma porção com seis gramas de uma substância semelhante à cocaína embalada em um plástico transparente esbranquiçado.


Os ocupantes do veículo declararam que não eram proprietários do veículo e que a droga não pertencia a eles.. O veículo pertence a um candidato postulante ao cargo de vereador de Santana do Itararé, que ao tomar conhecimento do imbróglio foi ao local e manifestou que emprestou o carro para que eles usassem para ir a um jogo de futebol. O candidato teria falado que conhece os três ocupantes e disse desconhecer o envolvimento de qualquer um deles com o consumo ou com o tráfico de drogas." Quando os policiais estavam fazendo o boletim de ocorrência, uma pessoa surgiu com um vídeo mostrando outro candidato a vereador, do mesmo partido, abrindo e fechando a porta  da caminhonete." Logo veio à tona a tese de que um deles teria plantado a droga no veículo para incriminar o outro. 


 O caso foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Wenceslau Braz, que investigará o caso. A reportagem ligou para os dois candidatos, e o acusado de ter plantado a droga nega essa versão. "Apenas sou inocente. Jamais faria isso. Nunca mexi com isso. Isso é politicagem. Essa droga já estava dentro do carro dele quando abri a porta. Se eu fosse pôr algo pra incriminar alguém, não seria isso apenas, né? E nem durante o dia. Pode puxar o meu histórico. Jamais me envolvi com coisas desse tipo", destacou o acusado. "Quero que provem que plantei isso lá. Porque não estão pensando em minha família. Estão acusando um inocente", declarou.


O outro candidato a vereador, proprietário do veículo, também foi procurado, mas não atendeu as ligações. 


Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo