Campeã do carnaval carioca sai amanhã à tarde7/Mar, 16:24 Por Eliane Azevedo Rio, 07 (AE) - A apuração do resultado do desfile das escolas de samba do Grupo Especial do Rio, que acontece amanhã (08), a partir das 15 horas, na Praça da Apoteose, no sambódromo trará duas novidades. A primeira, que poderá causar polêmica, é o descarte por sorteio de uma das quatro notas em cada quesito - ou seja, embora sejam 40 jurados, só valerão as notas atribuídas por 30. A outra é a volta do quesito conjunto, que avalia a performance de todo o desfile da escola e permite tirar pontos daquela que tiver excesso de pessoas não-fantasiadas, a título de "diretores" ou "apoio". Ao todo, são dez quesitos: samba-enredo, enredo, bateria comissão de frente, fantasias, alegorias e adereços, evolução, harmonia, conjunto e mestre-sala e porta-bandeira. Durante a apuração, na presença do público, um sorteio vai eliminar a nota de um dos quatro jurados. Ao contrário dos anos anteriores, não será mais preciso apresentar justificativa se a nota dada for 10. Os jurados, escolhidos pelo presidente da Liga das Escolas de Samba (Liesa), Luiz Pacheco Drumond - o banqueiro de bicho Luizinho Drumond, patrono da Imperatriz Leopoldinense -, foram os mesmos do ano passado. Os nomes conhecidos do grande público são o diretor de teatro Aderbal Freire-Filho (enredo), o baixista Arthur Maia (samba-enredo), o compositor Ruy Maurity (samba-enredo) e a artista plástica Marcia Barrozo do Amaral (fantasia). Os demais julgadores foram, para bateria, os músicos Claudio Luiz Matheus, Mário Jorge, Téo Lima e Ivan Paulo; samba-enredo, o compositor Eri Galvão e o musicólogo Sidney Lobo; harmonia foi julgada pelo estilista Ernani Lopes, o músico Helio Capucci Bastos, o pintor Carlos Batista e por Roberto Horcades. Os jurados do quesito conjunto foram o designer Ricardo Rizzo, o artista plástico Maurício Salgueiro, o professor Clécio Quesado e a jornalista Dulce Tupy. Para enredo, os julgadores eram o arquiteto Eurico Antonio Calvente, o diretor de comerciais Guilherme Fiuza e o pesquisador Pedro Arídio; para evolução, os jornalistas Carlos Pousa e Luiz Eduardo Rezende, a estilista Marilia Ferolla e o ator e diretor Otoniel Serra. Fantasia teve como jurados a empresária de moda Ana Maria Peixoto, a designer Lourdes Luz e a figurinista Sonia Gallo. O empate só será permitido entre duas ou mais agremiações se as escolas de samba obtiverem pontuações máximas iguais em cada um dos dez quesitos. O desempate obedecerá à seguinte ordem: bateria, samba-enredo, harmonia, evolução, enredo, conjunto, alegorias e adereços, fantasias, comissão de frente e mestre-sala e porta-bandeira. As duas últimas colocadas do Grupo Especial serão rebaixadas para o Grupo A, de Acesso - de onde serão promovidas a campeã e a vice.