Brasília, 01 (AE) - O plenário da Câmara rejeitou há pouco dois destaques da oposição à Lei de Responsabilidade Fiscal. O primeiro destaque, do PDT, foi rejeitado por 306 votos a 124. O PDT queria retirar do texto a liberação para que fossem realizadas operações de crédito com o objetivo de pagamento de juros com refinanciamento da dívida, mesmo que o limite de endividamento fosse passado. Por 304 votos a favor e 124 votos contra e uma abstenção, foi rejeitado o destaque do PT. O destaque retirava do texto a exceção prevista para que as despesas destinadas ao pagamento do serviço da dívida não fossem objeto de limitação quando houvesse necessidade de contingenciamento para o cumprimento das metas fiscais.