Roma, 03 (AE-AP) - O bug do ano 2000 causou problemas no sistema de informática dos tribunais de Nápoles e de Veneza, alterando, entre outros dados, as datas de condenação dos presos. Também foram registradas falhas nos sistemas de outros órgãos judiciais do país.
Os funcionários do tribunal napolitano que acompanha o cumprimento das penas impostas pelos juízes depararam com erros relativos às datas de nascimento dos detidos, às ordens de ingresso nas prisões e às datas de libertação dos detentos e datas de visitas de familiares.
Alguns presos, cuja pena terminará no dia 10, figuram como se tivessem sido postos em liberdade há um século, ao passo que aqueles cuja pena expirou em dezembro deverão, segundo os registros alterados pelo bug do ano 2000, permanecer na prisão até dezembro de 2099.
A presidente do Tribunal de Nápoles, Angélica di Giovanni, determinou a criação de um registro escrito em papel para os processos urgentes. Uma nota exposta no lado externo ontem de manhã informava que as atividades do centro judicial napolitano haviam sido supensas em virtude de "problemas de informática".
Entretanto, agora eles já estão parcialmente resolvidos, de acordo com a Comissão Interministerial de Emergência criada para acompanhar os problemas causados pelo bug. Os funcionários do Supremo Tribunal de Roma, ao contrário, viajaram para o passado, hoje: os relógios do edifício marcavam 3 de janeiro de 1900.