Buenos Aires revive temor pela insegurança3/Mar, 15:49 Buenos Aires, 03 (AE-AP) - Dois homens fortemente armados reviveram nesta madrugada o fantasma da insegurança em Buenos Aires e mantiveram atônitos seus habitantes por quase sete horas até que foram mortos a tiros pela polícia. Os assaltantes, armados com três pistolas, tentavam assaltar uma loja de motos localizada próxima ao centro da capital argentina quando foram cercados pela polícia. Tendo como refém um dos proprietários da loja e um de seus empregados, eles conseguiram fugir para uma casa vizinha, onde tomaram mais três reféns. Sete horas depois, a tentativa de assalto chegou ao fim. Os dois jovens ladrões tentaram, mais uma vez, fugir a pé com três dos cinco reféns, mas a polícia, que havia montado uma operação com 183 homens, abriu fogo e matou os delinquentes. Dois dos reféns ficaram feridos, um deles gravemente, assim como três policiais e um cinegrafista do canal oficial de televisão ATC. Nos últimos anos, a insegurança se converteu em uma das principais preocupações dos argentinos. Desde setembro do ano passado, quando ocorreu a tragédia de Ramallo, foram registrados na Argentina 19 casos de roubos envolvendo 84 reféns. Na cidade de Ramallo, a 200 quilômetro ao norte de Buenos Aires, três assaltantes tomaram cinco pessoas como refém. Depois de 18 horas de negociações, dois reféns e um assaltante morreram em um tiroteio final entre os bandidos e a polícia.