Brasil se absteve na votação "não oficial" do FMI6/Mar, 8:17 Por João Fábio Caminoto, especial para a Agência Estado Londres,6 (AE) - O Brasil se absteve na primeira votação "não oficial" realizada pelo conselho de diretores do Fundo Monetário Internacional (FMI) na semana passada para avaliar as chances dos candidatos ao cargo de diretor-geral da entidade, afirma a agência de notícias russa Itar-Tass, referindo-se a informaçoes "vazadas em Tóquio". Além do Brasil, o grupo de países que não apontaram um candidato inclue os Estados Unidos, Rússia, Austrália, Índia, Canadá e Arábia Saudita. Os países que se abstiveram na votação controlam cerca de 36% dos votos do conselho de diretores do FMI. O vice-ministro das Finanças da Alemanha, Caio Koch-Weser, que nasceu no Brasil, é um dos candidatos a assumir o comando do FMI. Ele é apoiado pelos países da União Européia. O norte-americano Stanley Fisher é apoiado por um grupo de países africanos e o japonês Eisuke Sakakibara pelo governo do Japão e alguns países asiáticos.