São Paulo, 01 (AE) - Um estudo da Universidade de Miami, o YK2 Project, o Projeto do Bug do ano 2000, diz que os governos latino americanos se empenharam em combater o Bug do ano 2000 nos seus computadores. Pelo estudo, "o Brasil gastou o equivalente a US$ 7 bilhões, entre os gastos das empresas e dos diversos governos (estadual, municipal e federal)". O outro país latino americano que mais gastou com o combate ao Bug 2000 foi o México, com US$ 2 bilhões, segundo estimativas da Universidade de Miami.
Um ranking de investimentos para enfrentar o Bug do ano 2000 na América Latina, feito pela Universidade de Miami, é o seguinte: 1. Brasil, US$ 7 bilhões 2. México, US$ 2 bilhões 3. Chile, US$ 1,5 bilhão
Argentina, US$ 1,5 bilhão 4. Colômbia, US$ 1,4 bilhão 5. Venezuela, US$ 800 milhões 6. Peru, US$ 500 milhões 7. Uruguai, US$ 400 milhões fonte: YK2 Project/Universidade de Miami