Rio, 3 (AE) - O economista Luiz Augusto Bragança, sócio da consultoria Macrométrica, acaba de chegar à sede da Polícia Federal do Rio de Janeiro. Ele será ouvido pelo delegado Luiz Pontel e deverá ser indiciado por tráfico de influências no inquérito que apura o socorro do Banco Central aos bancos Marka e FonteCindam. O irmão de Sérgio Bragança, amigo de Francisco Lopes, que também fundou a Macrométrica, será a quarta pessoa a ser indiciada no inquérito. Até agora já foram indiciados o economista Rubem Novaes (tráfico de influência), o ex-presidente do Fonte Cindan, Luiz Antônio Gonçalves (gestão temerária), e o ex-presidente do BC Chico Lopes (peculato). Hoje à tarde, Salvatore Cacciola (ex-dono do Marka) deverá ser indiciado por gestão fraudulenta.