Salvador, 11 (AE) - O governador da Bahia, César Borges (PFL), pediu hoje, em Salvador, respeito do governador de São Paulo, Mário Covas (PSDB), que o tachou de "boneco de ventríloquo", durante a 27.ª Feira Internacional de Calçados, Artigos Esportivos e Artefatos de Couro (Couromoda), em São Paulo, insinuando que a Bahia é dirigida, na verdade, pelo presidente do Congresso, senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA).
"Goste ou não, o sr. Mário Covas vai continuar ouvindo a voz altiva do governador da Bahia, que foi eleito com 70% dos votos", disse Borges, que reagiu na semana passada às medidas de restrição fiscal tomadas por Covas para proteger a economia paulista.
Em resposta, Borges voltou hoje a atacar o flanco mais fraco do colega, no momento, que é o baixo desempenho nas pesquisas. "Tudo o que ele disser contra a Bahia não vai mudar a sua posição de último colocado nas pesquisas", declarou, ensinando a fórmula para o tucano melhorar a popularidade.
"Ele precisa, principalmente, resolver o problema da Febem (Fundação Estadual para o Bem-Estar do Menor) e a questão da segurança pública em São Paulo sem cobrar impostos; depois disso, talvez melhore nas pesquisas e fique menos turrão", disse. Borges preferiu não comentar, por outro lado, a declaração do presidente Fernando Henrique Cardoso, segundo a qual Covas está certo em reagir à pilhagem industrial.