|
  • Bitcoin 102.802
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Geral

m de leitura Atualizado em 17/01/2022, 17:47

Bombeiros reforçam alertas sobre ataques de piranhas na Costa Oeste

Maior incidência foi registrada na praia de Jacutinga, em Itaipulândia, mas pode ocorrer em outras áreas

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 17 de janeiro de 2022

Reportagem local
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

Com um fluxo maior de pessoas nas praias de água doce da região da Costa Oeste, o Corpo de Bombeiros alerta os banhistas das prainhas sobre a possibilidade de ataques de piranhas. Desde o início do Verão Paraná – Viva a Vida, na região Oeste do Estado, foram registrados 28 ataques, segundo o levantamento do 3º Comando Regional de Bombeiro Militar, que abrange 136 municípios da Costa Oeste. 

Foram registrados 28 ataques de piranhas, segundo o levantamento do 3º Comando Regional de Bombeiro Militar. Foram registrados 28 ataques de piranhas, segundo o levantamento do 3º Comando Regional de Bombeiro Militar.
Foram registrados 28 ataques de piranhas, segundo o levantamento do 3º Comando Regional de Bombeiro Militar. |  Foto: Divulgação/Sesp
 

Nesta temporada, a maior incidência foi registrada na praia de Jacutinga, em Itaipulândia. No entanto, pode ocorrer em outras áreas, como na temporada anterior. O alerta do Corpo de Bombeiros objetiva manter o cidadão seguro, principalmente as crianças, para que possam aproveitar a temporada de verão tranquilamente e sem incidentes.

Segundo o tenente Misael Duarte, do Corpo de Bombeiros, o aumento do fluxo de pessoas nas praias de água doce da região e também o período de Piracema (temporada de reprodução dos peixes), que teve início em 1º de novembro e segue até 28 de fevereiro de 2022, foram os motivos desses incidentes, e o Corpo de Bombeiros, de forma intensiva, tem orientado os banhistas para evitar que sofram esse tipo de ataque.

“Espalhamos várias placas no balneário de Itaipulândia, alertando e orientando o devido cuidado com relação a esses ataques de piranhas, mas, infelizmente, como é o habitat delas e os peixes desovam nesta época do ano e próximo da área de banho, já que o nível do rio está mais baixo em relação aos anos anteriores, os ataques continuam. Por isso, é necessário fazer este tipo de trabalho e a atenção tem que estar redobrada”, disse.

RECOMENDAÇÕES

Por meio destas orientações e também das ações preventivas, o Corpo de Bombeiros da região, em parceria com a prefeitura de Itaipulândia, instalou redes de proteção para evitar que os ataques sejam mais frequentes. Por isso, de acordo com o tenente Misael Duarte, é importante que o cidadão esteja sempre na área demarcada pelos guardas vidas. 

“Recomendamos para os banhistas entrar na água sempre em frente ao posto do guarda-vidas do Corpo de Bombeiros. Além de ficar visível ao nosso olhar logo atrás tem um ambulatório, fruto de uma parceria com a prefeitura de Itaipulândia. O espaço é equipado e está disposto justamente para este tipo de atendimento, com enfermeiros que estão empregados para todo o período do Verão Paraná, preparados para essas eventualidades e outras ocorrências que possa acontecer na praia de Itaipulândia”, afirma.

O tenente também orienta, em caso de ataque de piranhas, quais ações devem ser realizadas após o incidente. “De pronto, recomenda-se que saia da água imediatamente, para que não sofra outros ataques, porque as piranhas são vorazes, atacam muito rapidamente e geralmente elas estão em grupo. Na sequência, o banhista deve ir em direção ao guarda-vidas, para que ele possa fazer o primeiro atendimento e encaminhar ao ambulatório”, diz.

VERÃO PARANÁ

Desde 09 de dezembro de 2021, o Corpo de Bombeiros está reforçando a segurança na região Oeste pelo Verão Paraná – Viva a Vida 2021/2022, ação que congrega diversos órgãos estaduais e é coordenada pela Secretaria da Segurança Pública do Paraná. Os trabalhos seguem até a semana do Carnaval, com aplicações e ações planejadas e integradas.

SAIBA MAIS:

PM orienta pais a não deixarem crianças sozinhas nas praias

Praias do Paraná tiveram mais de 2 milhões de pessoas no réveillon

Receba nossas notícias direto no seu celular. Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.