Bolsa de Tóquio fecha em leve queda de 0,08%; Sony cai 1%2/Mar, 8:23 São Paulo, 2 (AE/Dow Jones) - A Bolsa de Tóquio fechou com uma queda marginal, pressionada pela realização dos lucros após o Nikkei-225 ter atingido ontem o nível mais alto desde julho de 1997. O mercado seguiu em trajetória decrescente desde o início do dia. No fechamento, o Nikkei-225 apresentou uma desvalorização de 16,56 pontos (-0,08%), mas conseguiu manter-se acima do nível de 20.000 pontos, em 20.065,11 pontos. O Topix, índice amplo com a variação das ações da sessão matutina, deslizou 6,76 pontos (-0,39%), para 1.718,48 pontos. No mercado amplo, 712 ações fecharam em baixa, 566 subiram e 119 permaneceram inalteradas. Os traders disseram que os investidores corporativos continuaram desfazendo-se de posições cruzadas com a proximidade do fim do ano fiscal, que termina em 31 de março. Até essa data, os operadores acreditam que o Nikkei deve oscilar em torno da marca de 20 mil pontos, com as gal opantes ações de alta tecnologia em Wall Street funcionando como pilar para o pregão japonês. "Com a ajuda do Nasdaq, a perspectiva de longo prazo para o mercado é bastante otimista", afirmou Hiroshi Sato, gerente de ativos do Cosmo Securities, em Tóquio. "É inevitável, no entanto, que o Nikkei seja atingido por realizações nesse período, mas é o processo para constuir o suporte do nível de 20.000 pontos", concluiu. A recente valorização do iene frente ao dólar também afetou o mercado acionário. O iene forte pode prejudicar a competitividade dos produtos japoneses, além de comprometer os resultados financeiros das empresas quando convertidos do dólar para essa moeda. Às 8h07 (de Brasília), o dólar caía a 107 ienes após fechar ontem em 107,19 ienes ontem. Entre as ações individuais negociadas em Tóquio, a Sony caiu 1%. A Hitachi teve uma desvalorização de 5,8%, após uma matéria informa r que os lucros da companhia para o atual ano fiscal devem ficar em 15 bilhões de ienes, abaixo da expectativa de ganho de 35 bilhões de ienes. A Mitsubishi Heavy Industries recuou 6%. A NTT Corp. avançou 1,3%, enquanto a sua subsidiária para telefonia móvel, a NTT DoCoMo, subiu 0,2%.