São Paulo, 9 (AE/Dow Jones) - O vigoroso desempenho da Bolsa de Nova York, principalmente das ações das empresas pontocom, a depreciação do iene e os ganhos das corretoras locais alavancaram o pregão de Tóquio. O Nikkei-225, com 225 ações seletivas, subiu 138,89 pontos (+0,69%), para fechar em 20.007,77 pontos, ultrapassando a marca de 20 mil pontos pela primeira vez desde 31 de julho de 1997, apesar da decepção de alguns investidores com a revisão do PIB japonês. A Agência de Planejamento Econômico confirmou em sua revisão dos dados do PIB de julho a setembro de 1999 que a economia local contraiu 1%, em relação ao período anterior. Alguns analistas previam que a nova análise do dado apresentasse uma melhoria desse cenário. O índice amplo Topix ganhou 10,28 pontos (+0,59%), para situar-se em 1.747,83 pontos. Ontem, a Média Industrial Dow Jones Industrial fechou em +0,47%, e o Nasdaq, o índice que co ncentra as empresas de tecnologia, terminou com uma robusta valorização de 2,45%. Em Tóquio, as blue chips de companhias orientadas para exportação, como as da Sony, beneficiaram-se da recente desvalorização do iene frente ao dólar. A Sony avançou 1,4%; a Casio disparou 15,3% e a Fuji Photo, 4,5%. Às 7h53 (de Brasília)
a moeda japonesa conseguia recuperar-se um pouco e estava em 108,85 ienes por dólar, ligeiramente acima dos 109,48 ienes do fechamento de ontem. O volume de negócios na primeira sessão foi estimado em 720,50 milhões de ações, acima dos 673,68 milhões de papéis trocados ontem. A grande movimentação no pregão e a expectativa de que as corretoras de valores que atuam no mercado local verão seus cofres inflarem com o aumento das comissões estimulou os papéis dessas empresas. A Nomura Securities valorizou-se 12%, acompanhada pelo ganho de 6,6% da Daiwa Securities. Entre os p apéis de tecnologia o destaque foi o Softbank, banco de investimentos em negócios ligados à Internet, que subiu 7,2%.