Brasília, 09 (AE) - O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, reafirmou hoje que, se o projeto de transposição das águas do Rio São Francisco não for entendido como de interesse nacional, dentro de dois anos, haverá um desequilíbrio de água no País e o êxodo para as grandes cidades será ainda maior. O ministro falou ao grupo de trabalho criado pela presidência da Câmara para estudar a proposta de transposição das águas. Esta foi a primeira reunião do grupo de trabalho, formado por 76 membros. Além do ministro, o grupo ouviu hoje também o secretário nacional de Infra-Estrutura Hídrica do Ministério de Integração Nacional, Rômulo Macedo. Segundo ele, somente dentro de dois a três meses estarão concluídos os estudos ambientais e econômicos da proposta de transposição das águas do Rio São Francisco. Mas, até agora, informou, nada indica que o projeto seja inviável. O grupo de trabalho voltará a se reunir amanhã (10) para definir o cronograma de trabalho a partir do dia 22.